#Nightlife: um estudo sobre a vida noturna de capitais do Sudeste

nightlife-geofeedia-homem-groover

O que acontece quando três profissionais, de empresas países diferentes, apaixonados por monitoramento de mídias sociais se juntam para testar uma nova ferramenta? O resultado foi o estudo que mapeou a vida noturna de capitais do Sudeste.

 

O estudo batizado de #Nightlife foi criado pelos brasileiros Aline Araújo e Júnior Siri juntamente com a russa Alla Ryabova (sim, ela nasceu na Rússia e trabalha no Brasil). Juntos eles objetivaram mostrar como o Geofeedia, ferramenta de monitoramento baseada em geolocalização, pode ajudar no nosso trabalho. Para isso mapearam as publicações referentes a vida noturna das cidades do Rio de Janeiro, São Paulo e Belo Horizonte.

 

Eles analisaram 441 menções publicadas no Instagram entre os dias 14, 15 e 16 de novembro de 2014 em um raio de 500 metros nas regiões da Vila Madalena (São Paulo), Lapa (Rio de Janeiro) e Savassi (Belo Horizonte).

 

O resultado do estudo mostra informações importantes para quem trabalha nos segmentos de bares, lanchonetes, restaurantes e casas noturnas. Eles descobriram que as mulheres de São Paulo são as que mais compartilham informações sobre a vida noturna da cidade. Descobriram que as baladas são as atividades mais representativas entre os moradores do Rio de Janeiro e que boa parte deles preferem ir a casa de shows para curtir a noite. Eles identificaram ainda que os cidadãos de Belo Horizonte são os mais citam refrigerantes e que os homens dessa cidade predominaram entre os analisados.

 

O Estudo completo está neste slide disponibilizado poer eles. Para testar a Geofeedia clique aqui:

 

(Visited 666 times, 1 visits today)

Blog focado em monitoramento e métricas de mídias sociais.

Compartilhe!

Um comentário sobre “#Nightlife: um estudo sobre a vida noturna de capitais do Sudeste

Deixe uma resposta